Banco de imagens infravermelhas para o Diagnóstico de Nódulos Tireoidianos





Banco de dados e imagens

DTNR - View Database

Câmera usada no projeto FLIR SC-620,
Resolução: 640 x 480: Pixel = 45 μm





Nódulos tireoidianos são muito frequentes na população geral. Aproximadamente 4 a 7% de mulheres e 1% dos homens apresentam nódulos palpáveis na tireóide. A prevalência de nódulos por exames ultrassonográficos é substancialmente maior, chegando a 68% da população em zonas com Iodo insuficiente. O câncer da tireóide, que ocorre em 7-15% dos casos de nódulo dependendo da idade, sexo, história de exposição à radiação, história familiar, dentre outros fatores.

Câmeras infravermelhas permitem captar temperatura superficial. Quando há hipermetabolismo devido ao aumento da angiogênese e do fluxo sanguíneo, há emissão de calor facilmente detectável através da pele.

Este banco de dados contém imagens, dados clínicos e histopatológicos coletados de pacientes com nódulos tireoidianos do Ambulatório de Endocrinologia e Cirurgia do Hospital Universitário Antonio Pedro-HUAP da Universidade Federal Fluminense-UFF comparados com os exames ultrassonográfico (US), citopatológico (por punção aspirativa por agulha fina - PAAF) e outros.

O objetivo é avaliar o uso da termografia na investigação de nódulos tireoidianos, por ser um exame de fácil realização e sem riscos. Todos os pacientes envolvidos no estudo assinaram o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE).